Arquivo | Uncategorized RSS for this section

Escolhendo a sua rede social

Imagem

Ok, é  hora de colocar sua empresa nas redes sociais, mas qual? Em meio a enorme variedade, como definir? Definitivamente, este é um dos momentos mais importantes do processo, só perde mesmo para o rei do baile; produção de conteúdo.

Aqui o negócio é o seguinte: onde está o seu público alvo? Essa é a pergunta que deve ser feita antes de definir em quais redes você vai estar. A regra é clara, uma marca deve estar no mesmo lugar em que seus consumidores estão.

Pesquise e estude seu público, entenda seu comportamento, seus gostos, seus hobbys, sua linguagem e a partir daí comece a montar o planejamento de mídias sociais. Não esqueça, tenha um objetivo bem definido para cada rede; pode ser relacionamento, comercial, SAC ou branding, mas deve estar bem claro, já que vai nortear todo o trabalho de produção de conteúdo.

Só umas coisinhas, que podem parecer bobeira, mas acredite não é! Saiba quem é a sua marca, tenha em mente quem é a persona da marca que você vai disseminar, você é o responsável por mostrar como os seus consumidores devem percebê-lo. Tudo, mas tudo mesmo, que você produzir para os seus canais deve estar muito bem alinhado a essa persona da marca.  E lembre-se: redes sociais são feitas por pessoas e para pessoas, humanize sua marca, até por que ninguém quer ser amigo de um robô.  😉

Anúncios

Gerenciar crises faz parte do jogo

Imagem

Muitas empresas ainda pensam que estar nas redes sociais pode ser prejudicial, já que ali os consumidores criam um canal direto de diálogo e podem falar mal da marca. Bom, a notícia para estes não é nada bacana! Os consumidores falarão mal esteja você ou não na rede.

Qualquer marca está exposta a crises e ao bombardeio de menções negativas. Se a empresa estiver na rede ela pode contornar a situação, se não estiver, enfim, o que os olhos não veem o coração não sente e assim ela vai para o buraco sem nem ter o direito de se defender.

Mas, para tudo existe solução, seja precavido e planeje a gestão para crises, sempre. Liste os assuntos que podem gerar um buzz negativo nas redes sociais da sua empresa, descubra os pontos fracos da marca e monitore os canais em busca de um princípio de fogo.

E lembre-se: mais importante do que gerenciar as crises é trabalhar para solucionar seus problemas e entregar mais qualidade aos clientes. 

Não existe fidelidade, existe preferência

Imagem

De início, você vai lembrar quantas vezes escutou que é necessário fidelizar os clientes, eu mesma, já perdi as contas. Mas, se pararmos para pensar um pouquinho, vamos ver que não existe fidelidade, daquela do tipo que só a morte separa.

Com a internet e toda a facilidade de informações, tanto push quanto pull, a fidelidade deu lugar a preferência. O trabalho está todo estruturado para que o seu consumidor continue preferindo a sua marca, sempre! Para isto as redes sociais abrem caminho para que sua empresa ocupe um lugar no dia a dia do consumidor.

Funciona como um namoro, você vai precisar dar atenção, escutar o que ele tem para dizer, se esforçar para atender suas necessidades e expectativas, não demorar para respondê-lo, sempre trazer novidades que combinem com vocês dois e inovar para a relação não cair na rotina.

É trabalhoso, mas a médio prazo você percebe que este namoro pode virar casamento.  

Um pouco de branding não faz mal a ninguém

Imagem

Nosso grande amigo Kotler definiu branding assim: “Nome, termo, signo ou símbolo, ou uma combinação destes que tem a função de identificar os bens ou serviços de um vendedor ou grupo de vendedores e de diferenciá-los dos concorrentes”.

Em linhas mais gerais, o branding deve envolver todo o processo de gestão da marca, deve alinhar tudo que permeia a marca. O caminho começa com um bom diagnóstico , entenda o cenário atual do seu segmento, o mercado, o seu posicionamento, a cultura da  sua marca, o seu público-alvo e a sua concorrência.

Munido de todas estas informações, pode crer que o trabalho nas redes sociais vai ser bem mais fluido. Conhecendo qual é a imagem que as pessoas devem ter da sua marca a produção de conteúdo tem mais lógica e você tem mais chance de influenciar seu público alvo e conseguir aquele lugarzinho no seu <3. 

Redes sociais: jogue corretamente

Captura de Tela 2013-06-25 às 19.31.13

Pode parecer um pouco óbvio o que vou falar aqui, mas nunca é demais, pode acreditar. Antes de começar o trabalho nas redes sociais, você precisa saber muito bem quem é o seu público alvo, para quem você vai vender seu produto ou serviço. E lembre-se: não vale todo mundo, tá?

Você vai precisar de um posicionamento bem estabelecido, saber exatamente como uma marca deve ser percebida pelos consumidores. Isso tem que correr no sangue, quem você é e para quem você vende.

A partir daí, pesquise as redes sociais em que seu público alvo está e desenvolva um planejamento para cada uma delas, lembrando as redes tem características próprias.

Sabendo, bem, quem é a sua persona de marca, defina que tipos de conteúdos ela abordará nas redes e tenha em mente que o seu objetivo é conseguir a atenção do seu consumidor, um tempinho na correria habitual de cada um, então, nada de tentar fazer do canal um lugar para fazer propaganda gratuita, ok?

O seu conteúdo deve ter relevância. O desafio é oferecer um conteúdo que esteja alinhado ao seu público e que , ao mesmo tempo, fortaleça a imagem da sua marca. Fale somente de assuntos que possam se relacionar com sua imagem, nada de pegar carona no que está na moda, a ideia é fortalecer a sua marca e conseguir seu lugar ao sol!

Não esqueça que as redes sociais são ótimos termômetros e trarão importantes informações sobre seu público, marca e tendências do mercado em que atua, além de possibilitar que você dê uma olhadinha na estratégia da sua concorrência. Monitoramento é o coração do trabalho nas redes sociais, já que oferece dados para o trabalho de inteligência da sua empresa.

E aí, qual vai ser?

DSC_0084

Com certeza, o ideal é começar pelo começo, então, vamos lá! Oi, meu nome é Natália Maciel e sou publicitária, da época em que não se aprendia marketing digital na faculdade. Mas, no meio do turbilhão acabei arremessada lá, no olho do furacão.

Minha praia são as redes sociais e tenho uma queda por estratégia de conteúdo! É interessante ver a construção de uma marca e de relações com consumidores, sem contar com as possibilidades de  análises que o canal proporciona, fortalecendo o trabalho de inteligência. Um conteúdo bem estruturado gera bastante retorno para uma empresa.

Trabalho com digital já fazem 6 anos, sem contar com os estágios. Acho que no cenário atual uma boa estratégia para internet faz toda a diferença.

Bom, agora que estamos devidamente apresentados, podemos começar! ;)